domingo, 14 de agosto de 2011


"Aqui não estou falando como zelador e sim como um jovem, iniciado para o seu vodun e, que acompanha todas as novidades e notícias relacionadas ao candomblé e tudo o que se diz respeito".
Existem muitas pessoas que se incomodam com o sucesso das outras e/ou não tem capacidade para falar ou se expressar sobre qualquer assunto, se achando dignas de julgar o trabalho dos outros, mesmo que esse seja pequeno perante os grandes baluartes relacionados ao candomblé e umbanda atualmente. O problema das religiões afrodescendentes é a falta de união e a intolerância daqueles que se acham superiores ou sábios. Por não termos uma bíblia ou leis que tornam nosso culto igual como um todo, acabamos por entrar em divergência relacionados à assuntos ligados a iniciação, fundamentos, rezas, sacrifícios, etc. Essa variedade de cultos aqui encontrada, visualizada pelas nações de ketu, angola, djedje, umbanda, etc. é o que faz de nossa religião, falando como candomblecista e umbandista em geral, como uma das mais belas e completas seitas, repleta de lendas, divindades e fundamentos, arrastando cada vez mais adeptos. Quando criei esse blog, não tive intenção de me promover, ou lucrar em cima de qualquer coisa aqui descrita. Apenas queria que pessoas leigas ou não, tivessem um pouco mais de informação sobre determinados assuntos, vistos como tabus por alguns ou apenas desconhecidos ou não valorizados para outros. Sobre qualidades, lendas e algumas das poucas explicações aqui publicadas, não queria criar divergências e muito menos dizer que somente o que está escrito aqui é o certo, até por que nenhum sacerdote é possuidor da "tábua" onde está escrita os "mandamentos" do candomblé. A grande maioria das coisas aqui publicadas são de minha autoria, baseada em estudos com os mais velhos e em outros textos dos quais li e tirei minhas conclusões. Os que não são de minha autoria estão grifados para que fique claro que não estou querendo me promover, muito menos as custas dos outros.
AQUELES QUE SE INCOMODAM COM MEU BLOG, ME DESCULPEM MAS CONTINUAREI POSTANDO MEUS CONHECIMENTOS E PENSAMENTOS, DESDE QUE NÃO QUEBRE NOSSOS VOTOS DE JURAMENTO. Antes de virem me questionar, critiquem os "grandões" que usam a mídia para fazer nossa religião uma palhaçada, um comércio, denigrindo cada vez mais nossas divindades e afetando a fé de nossos seguidores. Toda crítica, seja construtiva ou não, é bem vinda, desde que tenha argumentos para realizar tal ato. No demais, peço aos "chatos de plantão" ( que se resumem a meia dúzia ou menos de mal amados) que vão cuidar de sua vida pois, vivem usando roupas caras, pagam taxas enormes para usar os meios de comunicação e muita das vezes chegam em casa e não tem um pingo de formação acadêmica para somar aos seus conhecimentos, não sabendo se quer falar direito ou escrever suas enormes listas de ègbós ou amarrações, repleta de erros ortográficos.
Desculpem as pessoas que nada tem haver com esse desabafo, mas alguém precisa abrir a boca para enfrentar essas pessoas que atacam a memória de nossos ancestrais e usam e abusam de certos conhecimentos para enganar fiéis e pessoas leigas. O certo seria ter uma faculdade, curso técnico ou instituição que capacitassem, testassem e aprovassem sacerdotes para que, além de torná-los mais instruídos e dignos de uma posição de destaque na sociedade e na política, diminuiria consideravelmente a quantidade de malucos e gente sem cultura dentro de nosso culto.
Meu nome é Rômulo, moro no Rio de Janeiro, sou um sacerdote do culto djedje e acima de tudo, até mesmo de meu posto dentro do candomblé, sou um humano, uma pessoa apaixonada pela religião afrodescendente em geral. Um garoto cheio de sonhos e objetivos, com uma mente repleta de pensamentos e duvidas, das quais me dedico a tirar para que eu possa por minha cabeça no travesseiro e poder dormir tranquilo, com a consciência de que estou seguindo o caminho certo e praticando o bem. Curso uma universidade federal aqui no Rio de Janeiro e sou estudante de Engenharia industrial. Tenho apenas 22 anos de idade e digo que vocês podem me aguardar pois se incomodo agora, que sou um grão de areia nesse mundo de meu Deus e só possuo esse blog, imaginem depois de por em prática minhas idéias e, expor o candomblé da forma que vejo, para o mundo. Posso não ter vindo para ficar ou deixar meu nome marcado na história da humanidade mas, tenho certeza que vim para fazer a diferença de algum modo e vou lutar por isso, essa promessa faço a meu Vodun e ao meu senhor chamado Tranca-Rua das almas!
Obrigado aqueles que me apoiam, obrigado aqueles que me criticam mas, principalmente obrigado a Deus por ter me dado vida e força de vontade para seguir a diante.
"sacerdote não é apenas aquele que cultua, sacrifica, orienta ou entra em transe mas, também aquele capaz de amar e zelar por pessoas até então desconhecidas e acolhê-las em seu coração como se fosse parte da família...daí nasce o termo Zelador" -Mejitó Rômulo tý Dàn (Dangballa Taví).

17 comentários:

  1. ealmente a pratica do culto africano se torna casa vez mais escassa pois por diversos motivos nossa pratica religiosa esta sendo denigrida.porem ainda há maravilhosos babalorixás e yalorixás que de uma forma extraordinaria faz a diferença em nossa religião.O conhecimento é um dom que poucos obtem e mais ainda poem em pratica,lindo o blog e que minha Yá Osun abençõe sempre esta caminhada de muito Asé.

    ResponderExcluir
  2. Mejitó vc Faz A Diferença!!!
    Pai Sandro D'Osun.

    ResponderExcluir
  3. obrigado irmão!! União faz a força e sempre que um ao invés de tacar pedra, passasse a apoiar, mesmo q contrariado e com opinião diferente, nossa religião seria uma grande potência e não esse fiasco o qual se encontra nos dias de hoje. Em vez de xingar,oriente; em vez de falar mal, ignore, mostre a diferença. Todos nós somos diferentes e temos uma visão própria sobre o culto, então pra que perder tempo com divergências se podemos ganhar com amizade, solidariedade e amor no coração para com nossos irmãos. Que Deus lhe abençoe amigo e tenho certeza que és um ser iluminado!!!

    ResponderExcluir
  4. Olá Rômulo, antes de mais nada parabéns pelo blog,eu entendo seu desabafo as religiões de matriz africana são realmente lindas e possuem uma sabedoria ancestral, são milênios de cultura .....não desanime, siga em frente porque os desonestos os hipocritas estão aí abrindo casas,iniciando novos filhos....eu conheço certos sacerdotes que não sabem falar, não sabem escrever e sequer tem noção de higiene corporal e no entanto estão por aí batendo no peito dizendo que são de tal raíz, que tem trinta, quarenta anos de santo,que sabem tudo....e na verdade não sabem nada...eu amo essa religião e tenho todos os motivos do mundo para "odiar" o culto, ja fui enganado , humilhado....mas não desisto...., hoje vivemos uma revolução no culto graças ao acesso a informação...para você ter idéia a uns vinte anos atras aqui no interior de São Paulo falar em Odu era proibido, quando falei do culto de Yami Osoronga a um pai de santo ele riu da minha cara e disse "isso não existe é coisa de livro meu filho"....hoje eu olho para ele e entendo porque era proibido falar de Odu, ele não sabe o que é Odu,e no entanto ele esta aí já é avô de santo,tem tres casas abertas...muitos filhos,que também não sabem de nada,mas enfim já são Babalorixas....o que estou tentando dizer é para você seguir seu caminho, continuar estudando....com certeza você faz a diferença....abçs!!!!

    ResponderExcluir
  5. Obrigado pela força irmão! Irei continuar sim, e estudarei e me aprimorarei a cada dia mais. Os ditos cujos andam questionando sobre as qualidades dos orisas e as explicações postas nelas. Precisam entender que fundamento se aprende dentro de hundeyme (roncó) ou procurando os mais velhos, não vai ser via internet que eu vou por tudo sobre determinada qualidade. Aqui é só para não passar em branco, dando uma "pincelada" no assunto. Ja vi muitos desses zeladores irmão, que criticam determinados assuntos por falta de conhecimento, sendo preconceituosos e mentes fechadas para a sabedoria. Alegam ser modernismo e invenções dentro do culto mas, o que eles devem entender é que, nossa cultura ao longo do tempo vem sendo cada vez mais desvendada e muito se tem aprofundado em relação a fundamentos, costumes, danças, etc. Logo podem ser novas descobertas porém, tão antigas quanto o culto que conhecemos. Assuntos como íyámí, ègúngún, òdús, òrúnmíllá, òrí, etc. sempre foram tidos como tabus pelos mais antigos e hoje, estão sendo explorados com muita ênfase pela nova geração de zeladores e estudiosos.
    "devemos nos abrir para o conhecimento, aprimorando-nos para estarmos aptos a discutir, questionar ou explicar determinados assuntos relacionados ao nosso culto, somos uma religião ligado ao místico, a natureza, se nós formos os primeiros a criticar quem vai acreditar?"
    Reginaldo continue assim, pois pelo q li no seu perfil trata-se de uma pessoa apaixonada pela religião e com sede de conhecimento. Obrigado pelo apoio, me add em meu msn para qualquer crítica ou para conversarmos melhor kaue-stifler_19@hotmail.com
    um grande abraço, Dan lhe abençoe!!!

    ResponderExcluir
  6. bença Baba, vc disse tudo, tem muitos baba e yas, que só pensão em roupas caras, para irem nos candomblés dos outros para xoxarem(falar mal, criticarem). mas como todos mesmo sabem que os humilhados serão exaltados. sou yawo e atravez do seu blog aprendi muitas coisas. meu Baba mesmo vive sendo humilhado por ser simples, mas tem um gde saber, não desiste nunca, hoje ele tem 27 anos de iniciação. eu sou fiel a seu axé até o fim.

    ResponderExcluir
  7. obrigado pela suas palavras irmão! Simplicidade é sinônimo de humildade, de fé, de sabedoria...dar conforto aos orisas, aos seus filhos, com uma casa luxuosa, "fazer sala" botando caixas e caixas de cerveja, banquetes, etc torna o candomblé uma religião sociável porém, acaba por atrair pessoas que só frequentam o culto por esse tipo de tratamento, visando a diversão e a comodidade. Não é por que um zelador tem uma casa mais simples, põe menas caixas de cerveja ou faz uma refeição mais simples no final de sua festividade para servir aos convidados, que ele deixa de ter asé. Asé é ver os seus filhos ter educação, todos trabalhando, com saúde e com suas vidas equilibradas. Parabéns pela simplicidade de seu zelador e pela sua também amigo, faça sempre o melhor pra você e pelo seu santo. Um grande abraço e obrigado pela força!

    ResponderExcluir
  8. Vòdúnsy tí Náè GBáyín20 de outubro de 2011 01:39

    Tenho orgulho de ter sido iniciada por ti meu pai!!!To Con vc e não largo.. Pois eu vou até o fim!!Parabéns por sua inteligência e obrigado por tudo eu te amo muito!

    ResponderExcluir
  9. É Por Isso Que Confirmei E sempre Irei Confirmar, Você É Um Excelente Mejitó, Pois Você Sabe Fazer A Diferença E Sempre Fazendo O Certo. Pois Não Adianta Tentar Fazer A Diferença Se Está Fazendo Errado E Persiste No Erro! Por Isso Digo Que Tem Muitos Zeladores Que Não Valem Nada, Mas Quando Reconhecemos A Pessoa Que Faz O Correto Do Modo Certo, Devemos Aplaudir, Elogiar E Colocar Fê Pois Desse Modo Sabemos Reconhecer E Retribuir Os Ensinos E Carinhos!!!
    Por Isso Quero Lhe Dar Parabéns, E Dizer Que Não Importa O Que Falam De Você Mas sim O Que Você É, E O Quanto seu Vodun Lhe Ama Por Fazer O Certo!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais uma vez venho agradecer por todo seu carinho e respeito amigo! Não o conheço pessoalmente mas, sempre lê minhas postagens e me dá forças para continuar postando e levando cultura para os adeptos. Procuro sempre fazer para o Òrísá conforme eu aprendi com os mais velhos, me atualizando sempre e com mente aberta para novos conhecimentos, porém não quebrando os juramentos e a tradição. Amo minha religião e enquanto eu tiver fé e amor aos Òrísás e voduns, estarei praticando-a e explicando-a para pessoas que assim como eu e você, admiram e respeitam essa energia tão linda chamada Òrísá. Um grande abraço amigo, e rogo a Deus e a Dan que lhe ilumine sempre e cubra-te de felicidades! Mèjító Rômulo!

      Excluir
  10. Amado irmão,parabéns pelo seu trabalho, pela sua humildade, pelas suas palavras... Disse muito humildemente e falasse pouco com a voz da verdade.Só um pequeno comentário que não desmerecerá o conteúdo no geral do que você escreveu ok, porem logo no inicio você coloca o termo "...seita...", o que não entendo que a nossa "RELIGIÃO" seja o que ali esta descrito. em pesquisa mais profunda e fazendo uma comparação dos significados das palavras, vemos e entendo que tanto o nosso massacrado e humilhado candomblé e umbanda não são "seitas", e sim assim como para os "gays" "homossexualismo" é não é bem vindo e o termo correto é "HOMOSSEXUALIDADE", assim também deve ser a termologia no que diz respeito em sermos "seita" ou "RELIGIÃO". Definitivamente falando entendo, aprendi, acredito piamente que somos sim religião e por excelência no que fazemos, praticamos, conduzimo e ligamos. Em tudo oque você explano, desabafo expôs você esta correto e quem sou eu ou somos nos para ver as divergências, os erros os contratempos as marmotagens, etc etc de muitos outros Bàbá (pai) ou Iya (Mãe)do asé? Não nos cabe fazer isto pois o erro esta lá trás a mais de 500 anos no descobrimento do Brasil, quando alguém permitiu erros e mudanças na sua essência e adaptações. Cada casa tem o seu ase, tem o seu fundamento tem suas histórias sua raiz e seu preço por aquilo que faz. e quem nos da o troco não pode ser o nosso dedo acusando mas sim em quem acreditamos e esperar não na primeira fila para ver o circo pegar fogo, porque isto não nos compete. Mas se não podemos somar, agregar, orientar e erradamente muitos por ai só sabem vender e vender o fim da fera não posso fazer e não podemos fazer nada... Deixemos que o tempo tome conta e preste conta... Se você me entendeu fico feliz, se não entendeu fico feliz da mesma forma pois assim como o sol você é luz para iluminar e não é uma lua que depende da luz do outra para brilhar. Asé motumbá ase motumbá...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Motumba ase motumba irmão! Entendi sim suas palavras e as respeito muito. Seu comentário não diminuiu de forma alguma o que eu postei, pelo contrário somou muito e acato cada palavra com muito carinho. Relacionado a palavra seita, vamos trabalhar um pouquinho em cima dela ok? A palavra seita vem do latim secta (seguidor) proveniente de sequire (seguir), ou seja, seria o ato de seguir ou ser seguidor de alguma ideologia ou ritual. No texto que eu escrevi á cima, eu coloco os termos religião e seita numa mesma frase, ou seja, "não digo que não somos uma religião", apenas utilizo a palavra seita para não ficar repetitivo e se formos levar ao pé da letra irmão, somos sim parte de uma seita e que a transformamos numa religião, uma grande religião, a mais completa de todas, onde em um só país conseguimos unir toda a cultura de um continente. Agradeço seu comentário e quero estar junto a ti, sentado num camarote, quando o circo pegar fogo e esses "grandes baluartes" tiverem que prestar contas aos nossos ancestrais em vossas passagens rsrs Meu kolofé e um grande abraço!

      Excluir
    2. Kolofé Olorum... Fiquei feliz de ver sua resposta e agradeço por ver e entender que de forma alguma eu tive a pretensão de diminuir seus conhecimentos, sua fala, suas palavras e desabafo. Eu me orgulho quando conheço pessoas assim como vc, que acredita no que faz e tenta fazer correto ou se não o mais próximo do correto possível,isto eu chamo de caráter, ombridade, valores de berço, amor a causa religiosa e princípios religioso. Com relação a seita só para tentar explanar e não polemizar ou esticar o assunto ate porque vc explano bem o seu entendimento e eu tenho que respeitar, mas tipo hoje no Brasil as seitas mais comum que temos são: Testemunha de Jeová, Congregação Crista no Brasil, Universal do Reino de Deus, Adventista, os Mórmons e outras. Se vc observar as seitas aparecem invariavelmente como falsificações da fé cristã.Podemos dizer que as seitas, em sua maior parte, são o produto final das heresias, ou seja, o resultado da fermentação herética na massa da igreja. Nem toda heresia culmina na formação de uma seita, mas toda seita possui em seu sistema elementos heréticos. Contudo só fiz o comentário que fiz porque como lhe havia dito antes se usarmo seita para o nosso candomblé e a mesma coisa que dizer a um gay que ele sofre de homossexualismo e não que vive a homossexualidade, sendo este ultimo o mais correto. Porem aproveito para lhe dizer que esto contigo, nesta luta da propagação, do amor e respeito pelas coisas do asé... Tenho muito, mas muito que aprender, e creio o que me falta e esta sua coragem, esta sua determinação, este seu querer não ser grande mas ser sábio no que faz, e saiba que tudo isto faz a diferença ate porque vc é jovem, e vive em um mundo em que ser jovem significa curtir a vida, viver a vida com os prazeres do mundo moderno e a religião ainda mais a nossa não esta 100% neste conceito atual em ser jovem. Parabéns mais uma vez, continuem assim, não desanime diante as dificuldades, diante a ingratidão e falta de reconhecimento e busque sempre entender que cada um tem uma missão e vc tem a sua e por este motivo exerça, pratique, divulgue e defenda com todo o amor que vc tem pelos orisas. Motumbá, e Kolofé, asé...

      Excluir
    3. Suas palavras me fortalecem e me deixam com o sentimento de dever cumprido... É muito gratificante ver que alguém entende seus propósitos e seus pensamentos... Irmão todos nós temos muito o que aprender sempre e, costumo dizer que faço o que eu aprendi, não invento, não crio, apenas passo adiante, sem quebrar nossos votos de segredo e juramento, o que me foi passado. Procuro sempre estar me atualizando, lendo bons textos de estudiosos e pesquisadores, procurando me apurar cada vez mais e ao mesmo tempo me reciclar. Precisamos ter mente aberta e respeitar o espaço do outro, o dia que fizermos isso seremos mais que uma religião, seremos uma potência, a maior religião do mundo pois sem dúvidas nenhuma, fazemos parte de um culto completo, o mais puro pois respeitamos a natureza e levamos adiante as tradições de nossos ancestrais, respeitando a vida e desmistificando a morte. Sei que estou diante de uma grande pessoa e me enobrece muito ver que leu minha resposta e tornou a postar novamente. Desejo a ti amigo toda luz espiritual do mundo, saúde e sabedoria e que continue assim, defendendo seu ponte de vista, usando argumentos sadios para defender sua tese e o mais importante, respeitoso para com o próximo! Que meu vodun Bessen lhe abençoe e peço com todo carinho sua benção, aproveitando para agradecer por suas palavras, que me apoiam e me incentivam a continuar batalhando por nossa religião e pela propagação da cultura. Kolofé Òlóòrún Kolofé e seja feliz amigo!
      Qualquer coisa, para mantermos contato me adicione em meu facebook (www.facebook.com/romulo.stifler) ou msn: Kaue-stifler_19@hotmail.com.
      Faço questão em tê-lo como amigo!

      Excluir
  11. Motumbá asé motumbá, Olorum Kolofé e Kolofé... Meu irmão, eu que me sinto lisonjeado, pela sua atenção, por ser vc um jovem com uma grande missão em suas mãos de não deixar cair no esquecimento a nossa religião afro descendente, mesmo sendo de uma nação diferente da qual frequento... Eu só tomei a liberdade de comentar, porque senti em suas palavras, vi em seu blog a transparência do seu trabalho, a seriedade no que faz, a sua humildade, e seu empenho em ser verdadeiro e responsável no que faz. Hoje em um mundo moderno tudo isto que eu falei estes adjetivos que não são confetes de carolas mas é a realidade que pode ser vista por qualquer pessoa bem intencionada com as coisas do asé, e que ate os leigos poderiam ou podem ver o seu trabalho. Obrigado mais uma vez por responder mais uma vez e isto só deixa claro que vc realmente esta no caminho certo. Vou adicionar vc no meu face e msn, ok apesar que meu msn já é skype mas mesmo assim posso adicionar na boa...
    Que Olurum, te cubra com todas as suas benção, que Dan abre e esteja sempre em seu caminho, que meu pai Odé lhe de uma vida de fartura e prosperidade e que minha mãe Osun com sua riqueza e amor lhe de o melhor para vc de acordo o seu merecimento... Um forte abraço, Motumbá, Kolofé e tudo de bom e odará...

    ResponderExcluir
  12. O que é benoi ou benoy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia irmã(o)! Benoi ou Benoy ou até mesmo Benóe, é uma saudação usada pelos vodunsis de iniciados do vodun Dan (Osumare dos iorubás). É o mesmo que "a benção", ou kolonfé (kolofé), Makuiyú (mukuiú), Motumbá, etc. Só que é usado entre vodunsis de Dan. Em algumas casas tradicionais de djeji, o benoy passou a substituir o kolonfé, sendo usado entre todos os membros do egbé. Um grande abraço!

      Excluir