quinta-feira, 5 de maio de 2011



Avejidá ou Avesan
São voduns femininos da família Hevioso ou Akosí Sakpatá, cada uma com sua responsabilidade e regência.

As Avejidás da família Hevioso são divindades relacionadas aos fenômenos da natureza tais como chuvas, tempestades, tufões e furacões. São
guerreiras ou caçadoras, cujo poder é imenso e temperamento forte. São quentes e irriquietas, estando ligadas as alturas, nuvens e astros. Estão juntas com os Sogbos, julgando a humanidade e castigando quando se faz necessário. Tem certa importância sobre o processo financeiro da sociedade, dividindo com Sogbo o domínio do elemento fogo. Estão sempre dispostas a guerrear pelas casas onde são cultuadas, sendo de extrema importância na batalha contra queimações e inimigos ocultos ou assumidos.

A principal Avejidá do panteão do trovão é Vodun Djó, divindade responsável por fertilizar e esfriar a terra através da chuva. Vodun Djó é uma guerreira que domina as nuvens e tempestades, sendo esposa de Sogbo e, a Avejidá mais conhecida e cultuada. Segundo os ítàns, vodun Djó teria o poder de se transformar em animal, assim como o òrísá Òíyá dos cultos iorubás. Veste vermelho e usa adornos cobreados. Outras lendas, falam que Vodun Djó seria masculino, e um vodun pertencente ao djí (alto). Seria o Deus do frescor, responsável por abastecer a terra com as chuvas. Devido a esta mistura de cultos e comparação entre o Òrísá e vodun, vodun Djó teria assumido essa forma feminina, ao ser sincretizado como Òíyá dos iorubanos.

As Avejidás do panteão da terra seriam coligadas ao domínio dos mortos, possuindo todas ligações com os ancestrais, sejam masculinos ou femininos. Elas ficam juntos com os Sakpatás, ajudando a cuidar dos enfermos e dando auxilio no desencarne. Tem como principal função sondar o funcionamento dos kwês e quando veem algo de errado cobrar, muito das vezes fechando-os.

A principal Avejidá da família Akosí Sakpatá é Agbé G
èlèdè, senhora dos mortos e do culto aos Akututos (ègún). Agbé Gèlèdè teria o poder e a importância de Òíyá ígbálé dos cultos iorubás, sendo invocada em síhúns, ègbós e limpezas nas quais seja necessária sua presença. Representa o desencarne e a aceitação do espírito para com sua morte, sendo responsável pelo envio dos espíritos desencarnados para o òrún. 

Avesan seria a forma pelo qual o Òrísá Òíyá e suas qualidades são chamadas dentro do culto djeji, lembrando que todo òrísá é considerado um vodun, sendo chamados de voduns nagos. Logo, podemos nomear Òíyá como Avesan e as demais voduns como Avejidá, ressaltando que " toda Avejidá é uma Avesan, mas uma Avesan não é uma Avejidá."

As Avejidás são extremamente poderosas e independente da família com a qual é associada, possui grande importância para os kwês e adeptos do culto. Representam a liberdade, a batalha cotidiana e a força de vontade.
Aho gbo gboy!!!

Um comentário: